terça-feira, 2 de novembro de 2010

Cinema Paradiso

videoBem vindos ao Blog "Cinema de A a Z"!!!É com muita satisfação que reinicio aqui um Blog que já possuía, mas que perdi a senha e parei de postar!!!Além desse, tenho os Blogs "História de R a Z" (de História, obviamente), o "Vento no Litoral" (de música) e o "Variando Idéias" (idéias variadas). Como você já deve ter percebido, adoro escrever, e cinema, música e História são minhas paixões.
Mas, aqui, tratarei de minha paixão pela Sétima Arte, o Cinema. No Blog anterior, eu copiava e colava textos sobre cinema. Mas, para a maioria dos leitores, acredito que cinema seja mais emoção e menos texto. Então, mudo a forma dos posts, para que fiquem mais simples e gostosos de ler.

Para "abrir" o Blog, pensei numa cena de filme que homenageasse o cinema como um todo. E, na minha humilde opinião, essa cena pertence ao filme "Cinema Paradiso", de 1988. Nesse filme há um menino, Totó, que vive numa cidadezinha do interior da Itália.
Lá, ele começa a trabalhar com Alfredo (vivido pelo ator Philippe Noiret), que cuida das projeções de filmes no cinema local (o "Cinema Paradiso"). Quando fica maior, Totó se apaixona e se decepciona. É quando Alfredo lhe diz que saia da cidadezinha e vá tentar a vida em outro lugar. Totó segue a idéia e vai para Roma, onde se torna Salvatore Di Vita, cineasta famoso (personagem vivido por Jacques Perrin).
Um dia, Salvatore é avisado de que Alfredo faleceu...É assim que o filme começa (a história dos dois é contada depois). De volta à cidadezinha, Salvatore vê o Cinema Paradiso ser demolido para virar estacionamento, e recebe uma lata de filme da viúva de Alfredo.
De volta a Roma, ele vai ver o filme que está na lata. É uma montagem feita por Alfredo, que fez para ele...
Na cena que postei aqui, temos Salvatore vendo o filme feito por Alfredo. Mas não vou contar mais, para não estragar a emoção de ver o filme todo, e descobrir o porquê dessa cena e das lágrimas de Salvatore, que por um instante volta a ser o menino Totó...E é por essa cena que homenageio o cinema...Por ele ter a força de nos transformar em Totós, nem que seja por um instante...Assista e entenderá...
Obrigado ao grande Giuseppe Tornatore, por nos brindar com esse raro momento, em que entendemos porque o cinema é considerado arte...

Nenhum comentário:

Postar um comentário