sábado, 29 de janeiro de 2011

Em 1900...

O Cinema é relativamente novo, se formos olhar a História da Humanidade. Mas, em tão pouco tempo, mudou muito os costumes, a cultura, o conhecimento do ser humano. E também lançou ao estrelato nomes que, de outra forma, talvez nunva viessem a ser conhecidos...

A primeira sessão de cinema ocorreu em novembro de 1895, por obra dos irmãos Auguste e Louis Lumière.

Dessa forma, em 1900, quando teoricamente se começava o Século XX (na verdade, começou em 1901), o cinema ainda engatinhava...

Mas, e onde andavam alguns dos homens e mulheres que iriam "construir" o cinema, em 1900? Ou melhor: já exisitiam esses homens e mulheres? A resposta é SIM, exisitam. E eles estavam, em sua grnade maioria, brincando, pois eram crianças ainda, ou então lutando pela sobrevivência...

Vejamos alguns deles...

CENA 1: em 1900, o jovem Béla Ferenc Dezső Blaskó estava com 18 anos. Vivia em Lugos (foto abaixo), na atual Romênia, e já pensava em atuar...enquanto isso, em outro país, um outro jovem também pensava sobre sua vida...seu nome era John e vinha de uma família de artistas: seus pais (Maurice e Georgiana, falecida em 1893) eram artistas, e seus irmãos mais velhos, Lionel (que tinha 22 anos) e Ethel (que tinha 21), já trabalhavam com a avó (Louisa) e tio (John Drew) por parte da mãe, em espetáculos da Broadway. Os dois jovens não sabiam, mas iriam trabalhar no teatro e, depois, no cinema, tornando-se os artistas Bela Lugosi e John Barrymore...



CENA 2: o jovem Elton Douglas chegou em New York em 1900. Ele era natural de Denver, no Colorado (foto abaixo), e tinha apenas 17 anos. Já havia sido expulso da escola, e procurava dar início a uma carreira como ator. Mal sabia ele que não só se tornaria o famoso ator Douglas Fairbanks, como também se casaria com uma das mais conhecidas atrizes do cinema: Mary Pickford. Mas isso ainda iria demorar um pouco para acontecer, pois ela ainda era uma menina de 8 anos. Havia nascido em Toronto, no Canadá, mas em 1900 viajava pelos Estados Unidos com sua mãe e seus irmãos mais novos, se apresentando em espetáculos de vaudeville. Seu pai havia abandonado a família em 1895...



CENA 3: em 1900, Theodosia Burr Goodman era uma menina de 15 anos, que vivia em Cincinatti, Ohio, com seus pais, um alfaite judeu e polonês chamado Bernard e uma suiça chamada Pauline, além de seus irmãos Marque, de 12 anos, e Ester, de 3 anos. Não sabemos se ela já pensava em ser atriz, mas foi o que o destino lhe reservou: ela se tornaria Theda Bara (foto abaixo), uma das maiores atrizes do cinema-mudo...



CENA 4: o que deve acontecer para uma pessoa se tornar comediante? Inteligência, rapidez de raciocínio, espírito observador e crítico...E esses fatores dependem de situação financeira, religião, sexo, ou outro fator qualquer? Provavelmente não...Prova disso é o fato de três crianças se tornarem comediantes de sucesso...O primeiro tinha 11 anos em 1900, e vivia nas ruas de Londres tentando ganhar a vida, se apresentando em espetáculos de rua, a fim de ajudar a mãe, doente mental. O segundo, tinha 10 anos em 1900, vivia em New York, num prédio pobre, de imigrantes, com toda a família judia. A terceira, uma menina de 7 anos em 1900, também vivia em New York, no Brooklyn, com seu pai, um ex-lutador, sua mãe, e seus dois irmãos (uma menina de 2 anos e um menino recém-nascido). Três crianças pobres e sofridas, que vieram nas ruas e aprenderam as "malandragens", que acabariam usando em seus filmes...assim foi a infância de Charlie Chaplin (o menino inglês), Groucho Marx (um dos Irmãos Marx) e Mae West (a menina do Brooklyn, na foto abaixo)...



Outras "crianças" daquela época:

10 Pola Negri: Barbara Apolonia Chalupiec tinha 6 anos em 1900;

2) Rodolfo Valentino: Rodolfo Alfonso Raffaello Piero Filiberto Guglielmi tinha 5 anos em 1900 e morava em Castellaneta, na Itália (foto abaixo);



3) Edith Claire Posener (futura Edith Head) tinha 3 anos em 1900, e morava em Searchlight, Nevada (foto abaixo), onde seu pai era minerador de ouro;



4) Sergei Eisenstein tinha 2 anos em 1900 e morava em Riga, na Letônia (foto abaixo);



5) Fredercick Austerlitz (futuro Fred Astaire) era uma criança de 1 ano e morava em Omaha, Nebraska (foto abaixo);



6) Alfred Hitchcock era um recém-nascido e vivia em Leytonstone, subúrbio de Londres, Inglaterra (foto abaixo);

sábado, 22 de janeiro de 2011

Melhores Cenas de Buster Keaton (1895/1966)

video

No Post de 28 de Dezembro, falamos de Buster Keaton (Joseph Frank Keaton), que nasceu em 1895 (e faleceu em 1966). Assim como Charlie Chaplin e Harold Lloyd, Keaton foi um dos maiores comediantes da época do cinema-mudo. Mas, ao invés de falarmos dele, vamos mostrar seus melhores momentos.

Observe as cenas, como eram rápidas e muito bem planejadas, dando a impressão de que tudo havia sido coincidência. E isso, numa época em que não haviam efeitos especiais...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

1899 - Fred Astaire

Frederick Austerlitz nasceu nos EUA, em 1899. Era filho de Frederic e Ann Austerlitz, ele austríaco (chegou aos EUA em 1892) e ela descendente de alemães, nascida nos EUA.
O casal teve uma filha, Adele, em 1896, três anos antes de Frederick. Como a menina demonstrasse aptidão para o canto e a dança, a mãe resolveu incentivar que o menino também aprendesse a dançar e cantar, a fim de que os dois pudessem se apresentar no vaudeville (irmãos faziam sucesso). Na foto 1, os irmãos, em 1906.



Como o pai perdeu o emprego em Nebraska, onde viviam, a família se mudou para New York e, em 1905, Adele e Fred já incorporavam o "nome artístico" Astaire.

Em pouco tempo, os dois irmãos já se tornavam famosos em vários lugares dos EUA, sempre viajando com suas apresentações. Com o tempo, porém, suas carreiras iriam seguir caminhos distintos...

Em 1916, Fred Astaire conheceu George Gershwin (1898/1937) e esse encontro marcou muito a carreira de ambos. Em 1917, Astaire estreou na Broadway, com Over The Top.

Por volta de 1918, Fred já estava ofuscando sua irmã, apesar de ambos se esforçarem para isso não acontecer...Abaixo, Fred e Adele em 1918:



Na década de 20, Fred e Adele se apresentaram em diversos espetáculos, na Broadway e em Londres, com George e Ira Gershwin: Lady Be Good (1924), Funny Face (1927), e avançaram pela década de 30, com The Band Wagon (1931).
Após The Band Wagon, os irmãos foram para Hollywood, onde fizeram um teste na Paramount Pictures, e não foram aprovados.

Em 1932, Adele Astaire se casou com Lord Arthur Charles Francis Cavendish (1905/1944) e a dupla se desfez. Após uma vida formando a dupla, Fred se sentiu meio traumatizado, mas continuou levando sua carreira, agora solo.

Em 1933, Fred Astaire apareceu no filme Dancing Lady, interpretando a si mesmo, ao lado de Joan Crawford (1905/1977) e Clark Gable (1901/1960). Foi sua estréia no cinema. Abaixo, na Foto 3, Fred e Joan:



Ainda em 1933, ele fez Voando Para o Rio (Flying Down to Rio), onde trabalhou com Dolores Del Rio (1905/1983) e, pela primeira vez, com Ginger Rogers (1911/1995). Apesar dos dois não simpatizarem, a dupla que formaram foi tão forte, que acabaram fazendo mais nove filmes, num total de dez: The Gay Divorcee (1934), Roberta e Top Hat (1935), Follow the Fleet e Swing Time (1936), Shall We Dance (1937), Carefree (1938), The Story of Vernon and Irene Castle (1939) e The Barkleys of Broadway (1949).

As músicas desses filmes também entraram para a História do cinema, assim como os números de dança da dupla: Carioca (música de Vincent Youmans), The Continental (Con Conrad e Herb Magidson), Night And Day (Cole Porter), Smoke Gets in Your Eyes (Jerome Kern e Otto Harbach), Cheek To Cheek (Irving Berlin), The Way You Look Tonight (Jerome Kern e Dorothy Fields) e They Can't Take That Away From Me (George e Ira Gershwin), entre outras. Abaixo, Fred e Ginger dançando Smoke Gets in Your Eyes no filme Roberta (1935):

video

Fred Astaire revolucionou a forma como os filmes musicais eram feitos, até então: a partir dele, os números musicais passaram a ser gravados de uma vez só, sem cortes, e mostrando os dançarinos por inteiro. Outra inovação foi aliar canto e música, fazendo com que tudo "se ecnaixasse" de forma perfeita.

Além dos dez filmes que fez com Ginger Rogers, Fred também dançou com muitas outras atrizes famosas:

* A Damsel in Distress (1937) - neste filme, Fred Astaire contracenou com Joan Fontaine (1917/);

* Broadway Melody of 1940 (1940) - ficou famoso o número em que Fred dança Begin The Beguine (Cole Porter) com Eleanor Powell (1912/1982):

video

* Second Chorus (1940) - nesse filme, ele atuou com Paulette Goddard (1910/1990);

* You'll Never Get Rich (1941) - Fred fez seu primeiro filme com a atriz Rita Hayworth (1918/1987) e ambos dançaram So Near and Yet So Far (Cole Porter);

* You Were Never Lovelier (1942) - novamente Fred Astaire fez par com Rita Hayworth, e ambos brilharam em I'm Old Fashioned, The Shorty George e You Were Never Lovelier, entre outras. Abaixo, Fred e Rita dançando I'm Old Fashioned (Jerome Kern e Johnny Mercer):

video

* Ziegfeld Follies (1945) - neste filme, Fred atuou com as principais estrelas da MGM: Lucille Ball (1911/1989), Judy Garland (1922/1969), Lena Horne (1917/2010), Gene Kelly (1912/1996) e Esther Williams (1921/), entre outros. Destaque para The Babbitt And The Bromide, onde Fred atua com Gene Kelly;

* Easter Parade (1948) - mais uma vez, Fred Astaire atuou com a atriz Judy Garland;

* Three Little Words (1950) - um dos filmes preferidos de Astaire. Aqui, ele atuou com Vera-Ellen (1921/1981). Destaque para Gloria DeHaven (1925/) cantando Who's Sorry Now?;

* The Belle of New York (1952) - mais um filme de Fred Astaire com Vera-Ellen;

* The Band Wagon (1953) - um dos filmes mais famosos de Fred Astaire, onde ele atuou com Cyd Charisse (1922/2008) e Ava Gardner (1922/1990). Abaixo, Fred e Cyd:

video

* Daddy Long Legs (1955) - aqui, Fred atuou com Leslie Caron (1931/);

* Funny Face (1957) - Fred atuou com a atriz Audrey Hepburn (1929/1993);

* Silk Stockings (1957) - novamente, Fred atuando com Cyd Charisse;

Depois de tantos sucessos, Fred só fez mais dois filmes musicais: Finian's Rainbow (1968) e That's Entertainment, parte II (1976);

Mas ele faria outros filmes, como Inferno na Torre (1974).

Fred Astaire faleceu em 1987...Seu número musical mais conhecido foi Cheek To Cheek (1935), onde contracenou com Ginger Rogers. Essa cena foi mostrada em A Rosa Púrpura do Cairo (The Purple Rose of Cairo, 1985), de Woody Allen (1935/):

video

* Em 1899 também nasceram os diretores George Cukor (1899/1983) e Alfred Hitchcock (1899/1980);

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

1898 - Sergei Eisenstein

video

Sergei Mikhailovich Eisenstein (1898/1948)foi um cineasta russo, cujo filme mais famoso foi O Encouraçado Potemkin (1926).

O filme é composto por cinco episódios :

* "Homens e Vermes "(Люди и черви), em que o protesto marinheiros por ter de comer a carne podre;
* "Drama no Porto "(Драма на тендре), em que o motim de marinheiros e seu líder, Vakulinchuk, é morto;
* "A chama do Homem Morto" Justiça "(Мёртвый взывает), no qual o corpo de Vakulinchuk lamentado pela população de Odessa ;
* "A Escadaria de Odessa "(Одесская лестница), no qual os soldados czaristas de Odessa massacram a população;
* "O Rendez-Vous com um esquadrão "(Встреча с эскадрой), em que o esquadrão encarregado de parar o Potemkin, em vez se recusa a se envolver e animar os seus marinheiros do encouraçado rebelde.

Foi um filme considerado revolucionário para a época, e influenciou muitos diretores. A cena da escadaria de Odessa é antológica.

*** Rodolfo Valentino e Buster Keaton tinham 3 anos de idade; Nita Naldi e Edith Head tinham 1 ano de idade.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Os Oscar de Edith Head



1949 - nesse ano, Edith Head vestiu Joan Fontaine (1917/)para o filme A Valsa do Imperador. Foi sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Figurino (essa categoria foi criada nesse ano);



1950 - nesse ano, Edith vestiu Olivia de Havilland (1916/) para o filme A Herdeira. Foi indicada ao Oscar e venceu (sua primeira vitória);

1951 - neste ano, Edith vestiu Hedy Lamarr (1913/2000) para o filme Sansão & Dalila e Betty Davis (1908/1989) para o filme A Malvada. Indicada duas vezes ao Oscar, voltou para casa com duas estatuetas;



1952 - Neste ano, Edith vestiu Elizabeth Taylor (1932/) para o filme Um Lugar Ao Sol. Foi sua quarta vitória, em cinco indicações;



1953 - Edith foi indicada ao Oscar pelo Figurino de O Maior Espetáculo da Terra, de Cecil B. DeMille e Carrie - ela vestiu a atriz Jennifer Jones (1919/2009);

1954 - Edith vestiu Audrey Hepburn (1929/1993), para o filme Férias em Roma. Indicada ao Oscar, teve sua quinta vitória;



1955 - neste ano, novamente Edith vestiu Audrey Hepburn, desta vez para o filme Sabrina. Apesar dos figurinos serem de Hubert de Givenchy, os créditos foram para Edith Head, que levou seu sexto Oscar;



1956 - Edith foi indicada ao Oscar por vestir Grace Kelly (1929/1982) para o filme Ladrão de Casaca. Também foi indicada por vestir Anna Magnani (1908/1973) para Rosa Tatuada;

1957 - foi indicada pelos figurinos de Os Dez Mandamentos, de Cecil B. Demille e O Orgulhoso e O Profano (vestiu Deborah Kerr - 1921/2007);

1958 - indicada pelos figurinos de Funny Face, com Audrey Hepburn;

1959 - indicada pelo figurino de O Corsário, de Cecil B. DeMille;

1960 - indicada por dois filmes: A Lágrima que Faltou (The Five Pennies) e O Calvário da Glória (Career);

1961 - novamente, foi indicada por dois filmes: Pepe e Os Fatos da Vida. Venceu pelo segundo (sétima vitória);

1962 - foi indicada por vestir Betty Davis em Dama Por Um Dia;

1963 - novamente, dois filmes: Minha Gueixa (vestiu Shirley MacLaine - 1934/) e O Homem Que Matou O Facínora;

1964 - indicada para três filmes: Amor Daquele Jeito, Esposas e Amantes e O Preço de Um Prazer (vestiu Natalie Wood - 1938/1981);

1965 - indicada a dois filmes: A Senhora e Seus Maridos (vestiu Shirley MacLaine) e A Casa Não É Um Lar;

1966 - indicada por Inside Daisy Clover (com Natalie Wood) e Uma Vida em Suspense;

Observação: entre 1949 e 1966, haviam prêmios por Melhor Figurino em Filme Colorido e Melhor Figurino por Filme Preto-e-Branco. Por isso que, em 1951, 1953, 1956, 1957, 1961, 1963, 1964, 1965 e 1966 Edith Head foi indicada para mais de um filme;

1967 - indicada pelo filme O Oscar;

1970 - indicada pelo filme Charity, Meu Amor, com Shirley MacLaine;

1971 - indicada pelo filme Aeroporto;



1974 - indicada pelo filme Golpe de Mestre, foi o último Oscar de Edith Head;

1976 - indicada por O Homem Que Queria Ser Rei;

1978 - indicada por Aeroporto 77;

Ela ainda vestiu Veronica Lake (1922/1973), Ingrid Bergman (1915/1982), Gloria Swanson (1899/1983), Rita Hayworth (1918/1987) e Sophia Loren (1934/), entre tantas outras...



Assim era Edith Head, a "Rainha dos Figurinos" de Hollywood...

1897 - Nita Naldi & Edith Head

Em 1897, nasceram duas mulheres que se tornariam famosas no mundo do cinema: Nita Naldi e Edith Head.



Nita Naldi: seu nome verdadeiro era Nonna Dooley, e nasceu em New York, numa típica família irlandesa. Algumas fontes afirmam que ela nasceu em 1895. Seu pai abandonou a família em 1910 e sua mãe morreu em 1915.
Ela estreou na Broadway em 1918 e em 1919 mudou seu nome para Nita Naldi.
Em 1920, ela estrelou Dr. Jekyll e Mr. Hyde, com John Barrymore.
Em 1922, ela interpretou Doña Sol, no clássico Sangue e Areia, contracenando com Rodolfo Valentino. Com esse filme, Nita criou uma imagem de "vamp", que a perseguiria por toda a vida.
Em 1923, fez Os Dez Mandamentos, de Cecil B. Demille.
Ela ainda contracenaria com Valentino em Cobra (1925). Tempos depois, partiu para a França, onde se casou.
Em 1927, estrelou The Mountain Eagle, de Alfred Hitchcock. Depois, ela se aposentou nos anos 30, e faleceu em 1961.



Edith Head: para lembrar que nem só de Diretores, Atores e atrizes, se faz o cinema, Edith Head foi uma Figurinista. Mas não uma Figurinista qualquer, e sim, A Figurinista. Para se ter uma idéia de sua fama, ela recebeu oito Oscar de Melhor Figurino...
Edith Claire Posener nasceu em Nevada, nos EUA, em 1897. Já adulta, mudou-se pra a Califórnia, onde se formou em espanhol, passando a dar aulas dessa língua. Em seguida, lecionou artes de dia, se aprimorando a noite, no Chouinard Art College.
Em 1923, ela se casou com Charles Head. O casamento durou até 1936, mas o sobrenome ela carregou até a morte.
Em 1924, ela foi contratada como Figurinista da Paramount, onde trabalharia até 1967. Na década de 30, já era considerada uma das maiores (e melhores) Figurinistas de Hollywood.
Em 1967, ela se mudou para a Universal, após 44 anos de Paramount. Provavelmente, seguiu o Diretor Alfred Hitchcock, que havia "migrado" para lá em 1960.
Em 1940, ela se casou com o Diretor de Arte Wiard Ihnen. Esse casamento duraria até 1979, ano da morte dele. Edith morreu em 1981, pouco antes de completar 84 anos.

Você pode achar estranho uma Figurinista aparecer na História do Cinema. Mas Edith Head concorreu ao Oscar 35 vezes (entre 1948 e 1966), vencendo 8. Além disso, os figurinos criados por ela foram vistos por milhões de pessoas, no mundo todo, sendo copiados aos milhares e influenciando a moda, numa época em que não haviam bancas de revistas, revistas de moda e nme desfiles vistos na TV...O cinema acabava sendo a fonte de costureiros, modelos e clientes, desejosas de "andar na moda".



Uma das primeira roupas que marcaram época foi o sarongue usado por Dorothy Lamour (foto) no Filme O Furacão (1937);

Em 2004, a Pixar/Disney criou a personagem Edna Mode, no filme Os Incríveis. Tanto a aparência, como a personalidade da personagem, são cópias de Edith Head...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Blackfriars Bridge (1896)

video

Esse "filme", realizado em 1896, mostra uma ponte (sobre o Rio Tâmisa), situada na cidade de Londres, Inglaterra. Apesar de curto (38 segundos), ele nos apresenta um retrato vivo da Londres de outrora.

No primeiro segundo, vemos um homem andando a pé, e conduzindo uma carroça coberta. Do outro lado da ponte, uma espécie de "avô" dos ônibus: uma carruagem levando pessoas, provavelmente passageiros. Pessoas vão e vêm, a pé.

Pulando para o sétimo segundo, vemos duas carroças lado a lado, uma mais elegante e outra mais rústica. Do outro lado, outra "carroça-ônibus" e uma menor, logo atrás. Logo aparece uma outra, coberta, onde podemos ver que há um letreiro (provavelmente especificando o serviço prestado e/ou fazendo propaganda).

No décimo nono segundo, vemos quatro pessoas, de forma bem nítida: um homem só, usando uma espécie de sobretudo, uma mulher só, de vestido e chapéu pretos e um casal, ele de luvas e ela levando uma sombrinha. Percebe-se o frio, pois todos estão com roupas apropriadas. O homem olha para a câmera e podemos ver que usa bigodes. Do outro lado, mais carroças e um ciclista.

No trigésimo segundo, vemos mais dois homens que vêm, um de chapéu menor e sem bigodes (talvez mais pobre que o anterior) e outro que vem lendo algo, talvez um jornal (quantas pessoas eram analfabetas?). Um velho pára e olha para a câmera.

Poucos segundos, cristalizados num filme e guardados para a posteridade...