terça-feira, 17 de maio de 2011

Claudette Colbert - 1903/1996

Émilie Claudette Chauchoin nasceu na França, em 1903. Era filha de Georges Claude Jeanne Loew Chauchoin. Migraram para os Estados Unidos em 1906. Abaixo, a pequena Émilie, em 1906:




Abaixo, a mãe Jeanne, o irmão George e a pequena Émilie, com 4 anos:




Fonte das fotos: http://www.classicmoviefavorites.com/colbert/bio.html

Em 1918, aos 15 anos, fez sua estréia no teatro. Ela pretendia estudar moda, mas o teatro foi atraindo-a, cada vez mais. Em 1923, aos 20 anos, fez um pequeno papel na Broadway, em The Wild Westcotts. Logo ela assumiu o nome de Claudette Colbert, e decidiu seguir essa vida, de atriz.




Entre 1925 e 1929, Claudette fez inúmeros papéis na Broadway, geralmente interpretando mulheres ingênuas. E, em 1927, ela fez seu primeiro filme, For the Love of Mike, com Ben Lyon (o mesmo que "batizaria Marilyn Monroe, em 1947). Abaixo, Ben Lyon:




Ela só faria outro filme em 1929: The Hole in the Wall, sendo esse seu primeiro filme sonoro. Nele, estreou Edward G. Robinson (1893/1973). Em seguida, no mesmo ano, ela fez The Lady Lies. Estava com 26 anos.


Em 1930, ela fez quatro filmes: Young Man of Manhattan (com Ginger Rogers), The Big Pond (com Maurice Chevalier), ManslaughterMysterious Mr. Parkes (falando em francês). Abaixo, Claudette e Norman Foster em Young Man of Mahhattan:




Norman Foster (1903/1976) havia se casado com Claudette em 1928. Em 1931, mais quatro filmes: Honor Among LoversThe Smiling Lieutenant (com Maurice Chevalier, o segundo), Secrets of a Secretary His Woman (com Gary Cooper). Abaixo, Maurice e Claudette, em The Smiling Lieutenant:




Em 1932, ela fez cinco filmes: The Wiser Sex, Misleading LadyThe Man from Yesterday (com Charles Boyer), The Phantom PresidentThe Sign of the Cross (direção de Cecil B. DeMille, com Fredric March). Em Sign of the Cross, DeMille conseguiu uma quase nudez por parte de Claudette, um abuso para a época:




Esse filme foi um dos que motivou a criação de uma censura nos estúdios de Hollywood. O Motion Picture Production Code foi criado em 1930, mas vigorou entre 1934 e 1968, a fim de moralizar Hollywood. Por ele, bandidos não poderiam ter a simpatia do público,  autoridades teriam que ser mostradas com respeito, e não poderiam haver cenas de sexo fora do casamento, entre outras medidas...


Em 1933, ela fez quatro filmes: Tonight Is Ours (segundo filme com Fredric March), I Cover the Waterfront (segundo filme com Ben Lyon), Three-Cornered MoonTorch Singer.


Mas o "ano" de Claudette Colbert foi, sem dúvida, 1934. Nesse ano ela fez Four Frightened People (novamente dirigida por Cecil B. DeMille), It Happened One Night (Aconteceu Naquela Noite, dirigida por Frank Capra, contracenando com Clark Gable), Cleopatra (terceiro filme com DeMille) e Imitation of LifeIt Happened One Night e Cleopatra são os dois filmes mais lembrados, na Filmografia de Claudette Colbert. E Ela ganhou o Oscar de Melhor Atriz por It Happened One Night


video


Nos anos seguintes, ela ainda faria diversos filmes, como Private Worlds (1935, com Charles Boyer), Bluebeard's Eighth Wife (1938, com Gary Cooper), Zaza (1939, dirigida por George Cukor), Midnight (1939, com John Barrymore e Mary Astor), Drums Along the Mohawk (1939, com Henry Fonda, dirigida por John Ford, seu primeiro filme colorido). Abaixo, Colbert em Cleopatra (1934): 




Em 1935, o casamento com Norman Foster acabou, e ela casou com Joel Pressman, com quem viveu até a morte dele, em 1968. E os filmes continuavam: It's a Wonderful World (1939, com James Stewart), Boom Town (1940, com Clark Gable e Spencer Tracy), So Proudly We Hail! (1943, com George Reeves, Paulette Goddard e Veronica Lake). Abaixo, a atriz, em 1939:




Nessa época (1943), ela estava com 40 anos, e ficou indignada quando repórteres perguntaram a Paulette Goddard quem ela preferia. A atriz teria respondido: "Veronica, pois temos idades próximas". Em Hollywood, naquela época, essa fala equivalia a chamar Claudette de "velha" ou "ultrapassada". Esse fato prejudicou o relacionamento das duas, durante as filmagens...


Mas, mesmo assim, os filmes continuaram: Since You Went Away (1944, com Jennifer Jones e Shirley Temple), Guest Wife (1945, com Don Ameche), Tomorrow Is Forever (1946, com Orson Welles), Without Reservations (1946, com John Wayne), Let's Make It Legal (1951, com Robert Wagner e Marilyn Monroe). Abaixo, Colbert em 1943:




Claudette Colbert fez mais alguns filmes: The Planter's Wife (1952), DestinéesRoyal Affairs in Versailles (ambos de 1954, em francês),  Texas Lady (1955) e Parrish (1961, com Troy Donahue). No total, foram 63 filmes, sendo que o último foi feito quando ela tinha 58 anos. Abaixo, Claudette em 1947:




Um dos episódios que a atriz se lamenta, é o de ter "perdido" o papel em All About Eve (1950, A Malvada). Ela se acidentou e não pôde interpretar o papel, que acabou indo para as mãos de Bette Davis, que ganhou Oscar de Melhor Atriz. Abaixo, Claudette e Marilyn Monroe, no filme Let's Make It Legal, de 1951:




Mesmo não fazendo mais filmes, ela ainda continuou atuando na Broadway, comprou uma casa de verão em Barbados e viveu sua vida em paz, até 1996, quando morreu, aos 93 anos de idade.





Nenhum comentário:

Postar um comentário