terça-feira, 24 de maio de 2011

Cary Grant - 1904/1986 - Parte I

Archibald Alexander Leach nasceu em Bristol, Inglaterra. Era filho de Elsie Maria Kingdon (1877/1973) e James Elias Leach (1873/1935). Elsie tinha depressão, motivada pela morte de outro filho, e James a colocou numa instituição para doentes mentais. Archibald só encontraria a mãe, viva, em 1945, pois até então pensava que ela tivesse morrido.




Aos 14 anos, Archibald parou de freqüentar a escola, e começou a estudar em casa. E também falsificou a assinatura do pai, para poder entrar no grupo de teatro de Bob Pender. Em 1920, viajou com o grupo de teatro, para os Estados Unidos, para uma turnê de dois anos. Mas não retornou.Nesse tempo, viajou com espetáculos de vaudeville, pelo território americano, ainda usando seu nome verdadeiro.






Em 1931, ele foi para Hollywood. Lá, resolveu mudar seu nome para Cary Lockwood. Os produtores de Hollywood se impressionaram com seu aspecto, mas não com o nome. Assim, decidiram manter o "Cary", mas mudar o sobrenome. Após escolher bastante, optaram por "Grant". Cary gostou, já que as iniciais CG também pertenciam a Clark Gable e Gary Cooper (invertida). Nascia, assim, o astro Cary Grant.


Em 1932, aos 28 anos, Cary Grant estreou no cinema, e já fez oito filmes, entre os quais This Is the Night (o primeiro), Blonde Venus (com Marlene Dietrich) e Madame Butterfly, entre outros. Abaixo, Cary Grant e Marlene Dietrich:



Em 1933, ele teve o impulso da estrela Mae West (1893/1980), ao fazer dois filmes com ela:  She Done Him Wrong e I'm No Angel. Nesse mesmo ano ele fez mais quatro filmes: The Eagle and the Hawk (com Fredric March e Carole Lombard), The Woman AccusedGambling Ship e Alice in Wonderland (com Gary Cooper). Abaixo, Cary Grant e Mae West:




Em 1934, Cary Grant fez quatro filmes: Thirty Day Princess, Born To Be Bad (com Loretta Young), Kiss and Make-Up e Ladies Should Listen. Nesse ano ele se casou pela primeira vez, com a atriz Virginia Cherril (1908/1996). Esse casamento durou apenas um ano, e ela o acusou de bater nela. Abaixo, Cary e Virginia:




Em 1935, Cary fez mais quatro filmes:  Enter MadameWings in the DarkThe Last OutpostSylvia Scarlett, seu primeiro filme com a atriz Katharine Hepburn. Abaixo, Cary e Katharine:




Em 1936, último ano na Paramount, Cary Grant fez  Big Brown EyesSuzy (com Jean Harlow), The Amazing Quest of Ernest BlissWedding Present. No ano seguinte, já na Columbia Pictures, ele fez When You're in Love, TopperThe Toast of New YorkThe Awful Truth. Abaixo, o ator em 1937:




Com The Awful Truth, Grant descobriu o estilo certo, e o fez nos próximos quatro anos: Bringing up Baby (1938, com direção de Howard Hawks e participação de Katharine Hepburn), Holiday (1938, com direção de George Cukor e participação de Katharine Hepburn), Gunga Din (1939, com direção de George Stevens e participação de Douglas Fairbanks Jr. e Joan Fontaine), Only Angels Have Wings (1939, com direção de Howard Hawks), In Name Only (1939, com Carole Lombard), His Girl Friday (1940, com direção de Howard Hawks), My Favorite Wife (1940), The Howards of Virginia (1940, com direção de Frank Lloyd) e The Philadelphia Story (1940, com direção de George Cukor, e participação de Katharine Hepburn e James Stewart). Como você vê, Carole Lombard, Howard Hawks, George Cukor e Katharine Hepburn eram nomes constantes na Filmografia de Cary Grant. Abaixo, cena de Bringing up Baby (Levada da Breca, 1938):


video


Nesse período, os dois maiores filmes de Cary Grant foram com Katharine Hepburn: Bringing up Baby e The Philadelphia Story. Abaixo, cena do segundo:


video


E abaixo, cartaz do filme:



Nenhum comentário:

Postar um comentário